Gatos formam conexão de segurança com seus humanos, mostra estudo

0
101

Muita gente acredita que só os cães são animais de estimação leais, e gatos apenas toleram os humanos para usufruir de benefícios como casa, comida e servidão eterna. Mas uma nova pesquisa mostra que gatos formam uma conexão com seus humanos da mesma forma que cachorros fazem.

“A maioria dos gatos é ligada de forma segura com seus donos e os usam como uma fonte de segurança em um ambiente novo”, diz a cientista especialista em animais, Kristyn Vitale, da Universidade Estadual de Oregon (EUA).

Em um experimento de comportamento, pesquisadores da universidade observaram como gatos reagiam com a presença ou ausência de seus donos em um ambiente estranho.

 

Os animais mostram dois tipos de ligação: segura e insegura. Em uma ligação segura, o animal desacompanhado de seu dono em um ambiente novo relaxa e continua a explorar este lugar assim que é reunido com seu dono. Já em uma ligação insegura, o animal continua apresentando comportamento de estresse, seja ficando muito grudado com o humano ou fugindo dele.

Um experimento assim foi feito com 79 filhotes de gatos e 38 gatos adultos. Primeiro, os felinos e seus humanos eram colocados juntos em uma sala, sendo que o humano se sentava em um círculo marcado no chão. Se o gato entrasse no círculo, o dono poderia interagir com ele. Depois de dois minutos, o humano saía da sala, e o gato ficava sozinho. Depois de outros dois minutos, o humano retornava e se sentava no círculo novamente.

Os gatos adultos participaram do teste apenas uma vez, mas os filhotes eram testados duas vezes, com intervalo de dois meses entre os dois testes. Entre os 79 filhotes, 39 passaram por treinamento e socialização neste intervalo, enquanto o restante formou o grupo controle.

 

O teste era filmado, e os pesquisadores analisavam o vídeo para classificar o tipo de ligação do gato com o humano. Nove dos filhotes não mostraram um comportamento que pode ser classificado, mas entre o restante, 64,3% tinham ligação segura e 35,7% ligação insegura. O treinamento não pareceu influenciar os resultados. O tipo de ligação observado no primeiro teste dos filhotes manteve-se no segundo.

Já entre os gatos adultos, 65,8% demonstraram ligação segura e 34,2% insegura.

 

O curioso é que essas porcentagens são próximas do observado em bebês humanos com seus pais (65%), e um pouco maiores do que as observadas em cachorros com seus donos (61%).

O estudo sugere que gatos têm a habilidade característica de formar conexões com humanos. Eles apenas expressam esta ligação de forma diferente dos cães. “Pesquisa sugere que podemos estar subestimando as habilidades sócio-cognitivas de gatos”, diz o estudo. O trabalho foi publicado na revista Current Biology. [Science AlertCurrent Biology]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui