Posto policial é queimado em Bom Jesus da Lapa após morte de trabalhador

0
41

Bom Jesus da Lapa teve um posto policial incendiado na noite de domingo (16), no Setor 33, após um trabalhador ser morto por um policial militar no dia anterior no Setor 4, no Projeto Formoso.

 

BOM JESUS DA LAPA – Um protesto contra a ação de policial militar que terminou na morte José Pinheiro dos Santos (Zé Pinheiro), de 51 anos, foi realizado na noite de domingo (16), no Setor 33, em Bom Jesus da Lapa, no Oeste da Bahia.

Zé Pinheiro foi morto pelo policial militar enquanto trabalhava colhendo bananas na tarde de sábado (15), no Setor 4, no Projeto Formoso. O crime teria ocorrido após o trabalhador ser questionado pelo policial que uma caminhonete estava obstruindo o trânsito.

Os manifestantes invadiram e incendiaram um posto policial no Setor 33, na noite de domingo (16). Os moradores cobraram o afastamento urgente do policial militar, bem como a prisão do suspeito.

Conforme os manifestantes, Zé Pinheiro foi assassinado de forma covarde por alguém que tem obrigação proteger os cidadãos. “Zé Pinheiro sempre trabalhou honestamente para sustentar sua família, mas chega um policial e tira sua vida de forma covarde. Queremos justiça”, disse um primo da vítima.

Mais cedo, o prefeito Eures Ribeiro (PSD) compartilhou um áudio por meio do aplicativo Whatsapp se solidarizado com a família de Zé Pinheiro. No áudio Eures cita que pediu para o comando da 38ª Companhia Independente da Polícia Militar (38ª CIPM) apurar o caso. “Como que um policial militar atira em um trabalhador? Isso é um absurdo! Isso não pode ficar impune? O crime precisa ser apurado! (sic)”, disse Eures.

Procurado, o comando não se manifestou sobre o crime envolvendo supostamente um policial da 38ª CIPM. O espaço fica aberto para os devidos esclarecimentos.

EDIÇÃO: JOÃO MIGUEL